Translate

Top vídeos

Loading...

terça-feira, 19 de agosto de 2014

O Testemunho de Mashiach acende a nossa alma!


"Vocês são a luz deste mundo. Não se pode esconder uma cidade que permanece em cima de um monte. Também não se acende uma vela sob o alqueire, mas sobre o castiçal e brilha sobre toda a casa. Deste modo brilhe a luz de vocês diante dos homens, para que vejam em vocês um bom serviço e glorifiquem ao Pai de vocês que está nos Céus. Matityahu 5.14-16 

Um sábio ensina a verdade a muitos. Um grande sábio faz discípulos tão sábios como ele. Mas, só o Mashiach pode acender nossa alma para nos aproximarmos do Eterno da maneira como ele se aproxima. 

Apesar de todo o entulho que o sistema religioso romano colocou na história de Ieshua, inventando um messias segundo suas conveniências, isto não anula o fato de Ieshua ter cumprido a vinda de Mashiach ben Yossef. O maior testemunho que temos, todos nós que nos libertamos do sistema religioso romano, mas que captamos a revelação sobre o verdadeiro testemunho de Ieshua, é a luz que ilumina nossas almas. Esta luz está acesa em nós em razão de estarmos conectados com o testemunho de Ieshua, o qual abre uma porta para termos acesso ao Eterno e vivermos a Torah. Ieshua disse que após ele partir viria a noite, ou seja, o tempo das trevas. Após o seu retorno aos céus sabemos o que aconteceu. A destruição do templo, o surgimento do sistema religioso romano (babilônia) e as distorções sobre sua história que levaram muitos à idolatria, além de todos os outros fatos nefastos ligados ao Galut, como o holocausto, a inquisição e etc. Esta é a noite que Ieshua disse que viria. Mas, sua luz permaneceu acesa guiando aqueles que querem de fato viver a verdade, para que retornem ao Eterno e a Torah, e permaneçam firmes até o tempo da Gueulá, da redenção. Aqueles que tem o testemunho de Ieshua permaneçam firmes, pois esta é a luz que iluminará suas almas para aprenderem a buscar o Eterno e viverem segundos os Seus mandamentos. Não basta se livrar do sistema religioso romano, é preciso permanecer ligados ao testemunho de Mashiach.


Palavras de Mashiach ben Yossef - Versículos da Brit Chadashá não adulterados

B"H

PALAVRAS DO MASHIACH BEN YOSSEF.
VERSÍCULOS DA BRIT CHADASHÁ NÃO ADULTERADOS.

IESHUA ABRIU UMA PORTA PARA RETORNARMOS AO ETERNO E A TORAH. QUEM OUVE AS PALAVRAS DELE ENCONTRAM A LUZ, MAS OS QUE ADORAM A PORTA SE TORNAM IDÓLATRAS.

Ensinamentos de Ieshua - Tradução dos versículos da Brit Chadashá que não foram adulterados.

"Nem todo o que me diz: adon, adon (senhor, senhor) entrará no Reino dos Céus, mas o que faz a vontade (observa os mandamentos) do meu Pai nos Céus. Naquele dia muitos dirão a mim: adon, adon (senhor, senhor), não profetizamos em teu nome? E também em teu nome expulsamos os demônios. E em teu nome fizemos numerosas demonstrações de poder. Direi então a eles: Nunca conheci vocês, saiam da minha presença os que trabalharam desprezando e violando a Torah (as leis)”. Matityiahu 7.21- 23

Observe alguns pontos fundamentais:

1. Entrar no Reino dos Céus não depende só da aceitação do testemunho do Mashiach, mas também fazer a vontade do Eterno (Pai), ou seja, cumprir os mandamentos da Torah após a teshuvá (conversão).

2. Ieshua é chamado de adon (senhor) um título que reflete respeito a uma autoridade. Mas, não confundam com Adonai, título atribuído somente ao Eterno.

3. O fato de uma pessoa fazer sinais e maravilhas não assegura a ela a entrada no Reino dos Céus.

4. Os que desprezam a Torah, as Leis do Eterno, não são discípulos de Ieshua e ele afirma que nem os conhece.

5. O termo usado nos manuscritos para 'desprezo da Torah, das leis', é "anomia" que significa exatamente isto. A maioria das versões traduzem o texto como iniquidade e isto acaba tirando o significado literal do texto e desviando para um outro significado.

6. Lembre-se que o testemunho de IESHUA ACENDE NOSSA ALMA PARA RETORNARMOS AO ETERNO E VIVERMOS SEGUNDO A TORAH. Este é o significado de nascer de novo, ou nascer do alto.

Por isto se diz:

"Pelo que se diz: Acordem do sono e levantem da morte (espiritual) e o brilho do Mashiach virá sobre vocês". 

7. O Mashiach ben Yossef abriu uma porta para retornarmos ao Eterno e a Torah, mas muitos ficam adorando a porta em uma total ignorância da verdade. Adorar a porta é idolatria. Todo o trabalho e o sacrifício que Ieshua fez foi para acender nossas almas e abrir a porta para nos conectarmos ao Eterno e vivermos segundo a Torah. Os que inventam um messias diferente do verdadeiro, correm o risco de entrarem em uma porta errada que jamais os conduzirão ao Reino dos Céus, como vimos no versículo citado acima.

Marcos Andrade Abrão


sexta-feira, 18 de julho de 2014

A finalidade de todas as coisas é amar ao Eterno e se apegar a Ele, servindo-O de todo o coração

Mashiach ben Yossef veio para abrir uma porta para a Casa de Israel que estava misturada entre as nações. Esta porta se estendeu para as nações e muitos ouvindo a sua voz deram crédito e também entraram por esta porta. Porém, qual é o grande propósito de Mashiach ben Yossef? Uma resposta rápida e plenamente verdadeira é: Abrir a porta da Teshuvah, a fim de que todos que recebem seu testemunho possam retornar ao Eterno e internalizar a Torah no seu interior.

E a Torah é um fim, ou também um meio para alcançarmos algo ainda mais elevado? A resposta também é simples, pois a Torá revela como devemos conduzir nossas vidas para nos elevarmos à presença Divina e nos livrarmos do espírito de impurificação.

Concluímos de forma clara que A FINALIDADE DE TODAS AS COISAS E O OBJETIVO FUNDAMENTAL É NOS APROXIMARMOS DO ETERNO, NOS APEGARMOS A ELE, E APRENDERMOS A AMÁ-LO DE TODO O NOSSO CORAÇÃO.

Sabemos que a Babilônia e suas filhas rejeitam a Torah e vivem em apostasia. Mas, como sabermos que uma pessoa que diz praticar a Torah realmente está fazendo de forma correta? Mais uma vez a resposta é simples. Se a pessoa diz cumprir a Torah e está se tornando mais arrogante, se achando melhor do que todos ao seu redor e despreza os outros, na verdade, ela está se apegando a si mesma e não ao Eterno. Mas, quando uma pessoa que pratica a Torah torna-se mais quebrantada, tem mais consideração pelas pessoas e adquire mais humildade, então sabemos que a sua prática está sendo bem sucedida. O que acontece é que quando obedecemos um preceito positivo, então recebemos luz, e esta luz além de nos inspirar nos mostra o quanto precisamos do Eterno. Além disto, nos revela nossas limitações, o que impede a arrogância e falso sentimento de que somos melhores do que os "outros". Porém, quando a pratica da Torah não tem cavaná e é apenas mecânica, não atrai luz e então a pessoa se torna não só arrogante mas também carente de inspiração.

Então, tando a porta aberta pelo Mashiach como a própria Torah tem como foco principal AMARMOS O ETERNO DE TODO O NOSSO CORAÇÃO, COM TODA A NOSSA ALMA E COM TODAS AS NOSSAS FORÇAS.

Só assim poderemos viver de forma plena e ajudar outras pessoas da mesma forma que precisamos de ajuda. Amar o próximo como a si mesmo, só é possível quando amamos o Eterno primeiro, mas do que a nós mesmos.


Marcos Andrade Abrão


terça-feira, 8 de julho de 2014

Bilan (Balaão), um profeta nas nações!

NÃO É POSSÍVEL AMAR O D'US DE ISRAEL E DESPREZAR OU ODIAR A NAÇÃO DE ISRAEL.

COMO ALGUÉM PODE AMAR A D'US E DESPREZAR O SEU POVO E A SUA LEI?

Bilan tinha a presença do Eterno, sabia o nome do Eterno e se comunicava com Ele. Uma pequena parte das bênçãos que ele pronunciou para o povo judeu é lida em todas as sinagogas. 

Qual foi o problema de Bilan? Poder e ambição financeira eram sua fraqueza, as quais ele não conseguiu resistir. Mas, existia algo que era a raiz do problema, na verdade eram duas coisas. Ele era parente de Lavan (Labão), o sogro de Yaakov (Jacob), e mantinha uma concepção sobre Yaakov e o povo judeu muito negativa. Além disto, vivia uma fé conhecida hoje em dia como: "o tempo da graça", ou seja, sem Torah, sem o referencial da Lei. Simples de concluir, Bilan tinha um ódio velado, que refletia um olhar muito negativo e crítico no que diz respeito ao povo judeu, a nação de Israel, e alimentava este antissemitismo no seu coração. Além disto buscou um relacionamento com o Eterno sem procurar saber acerca da Torah e sobretudo de como praticá-la, não fazendo das leis o referencial e a maneira de conduzir a sua vida.

Em certo momento, Balak disse a ele que se ele não podia amaldiçoar, pelo menos não abençoasse Israel. Tudo isto nos leva a uma reflexão. Quem de fato está em um processo genuíno de restauração, aos moldes de Isaías 2:2,3, precisa entender que para sair da Babilônia, tirá-la de dentro e se afastar-se dela definitivamente são precisos alguns critérios fundamentais. Lembrando que a falha em um destes critérios pode deixar a pessoa de novo vulnerável à sedução de Babel. Os critérios são: Crer na Unidade do Eterno (e não na invenção da trindade), observar as Leis e aplicá-las dentro dos requisitos esperados para o Judeu e para o Bnei Noach. Não considerar as festas pagãs cristianizadas como dizem, como festas religiosas e de preferência não participar delas. Considerar o Mashiach Ieshua como o primeiro a ser criado e entender que ele também é servo do Eterno, embora seja o maior instrumento de salvação usado pelo Eterno, porém que só o Eterno é D'us. Respeitar o povo judeu como depositário das revelações e como o povo de D'us, o qual foi designado a ensinar a Torah e a Palavra de D'us (Isaías 2:2,3). E não esquecer de amar e defender a nação de Israel, pois é a nação sacerdotal estabelecida pelo Eterno, e nenhum homem, doutrina ou opinião por mais arrogante que seja, não pode mudar esta realidade.

Nada, nem ninguém jamais substituirá Israel, como povo de D'us e depositário das revelações Divinas (Deuteronômio 29:29). Se você de fato ama ao Eterno, ame também o Seu povo e a Sua Lei, a Torah. E entenda que o Mashiach Ieshua veio para aqueles da Casa de Israel (10 tribos do Norte) que se misturaram com as nações e estavam sendo destruídos. Juntamente com eles, trará uma colheita das nações que como Ruth dirão: "O teu povo será o meu povo e o teu D'us o meu D'us (...)".

Mais sobre isto na Parashá Balak (2014) que será postada esta semana.

Marcos Andrade Abrão.


quarta-feira, 2 de julho de 2014

O Eterno não abandona Seu povo e sempre faz prevalecer contra todos os seus inimigos

Desde que ISRAEL se tornou uma nação escolhida pelo ETERNO, o ódio se apoderou dos corações daqueles que estão desconectados e rebeldes aos caminhos do Eterno. Em nome da religião, da política, da economia ou de qualquer outra desculpa, os antissemitas agem, falam, mas no final sempre se calam, pois o Eterno não abandona SEU POVO e sempre faz prevalecer contra todos os seus inimigos.




Vejam a repercussão internacional pela morte de Gilad, Naftali e Eyal, os estudantes israelenses. Pelas frases, vocês entenderão que a paz não existe, mas não é por causa de Israel, mas daqueles que odeiam o povo judeu de forma doentia. A imprensa tem a tendência de inverter as coisas e colocar Israel sempre como vilão, uma lástima, que devemos nos opor e divulgar o lado de Israel para que não aumente o espírito antissemita.

Repercussão internacional:

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, discursou nesta terça-feira (1.6.14) no enterro dos três jovens adolescentes sequestrados na Cisjordânia e encontrado mortos ontem. "Um abismo moral nos separa dos nossos inimigos", disse Netanyahu. "Eles celebram a morte. Nós, a vida. Eles glorificam a crueldade, e nós, a piedade", afirmou, referindo-se ao Hamas, apontado por Israel como o autor do sequestro e da morte dos jovens israelenses.
Khaled Meshal, líder do Hamas, comemorou: “Se for confirmado que uma facção palestina é responsável pela ação, devemos aplaudir e tirar o chapéu para ela. Ficaria orgulhoso se os autores fossem membros do Hamas”.

Barack Obama, presidente dos EUA, condenou: "nos termos mais firmes possíveis esse ato de terrorismo insensato cometido contra jovens inocentes".

François Hollande, presidente francês, condenou energicamente "o covarde assassinato" dos jovens, enquanto David Cameron, primeiro-ministro britânico, considerou o episódio "um ato terrorista indesculpável". Já a chanceler alemã, Angela Merkel, afirmou estar "chocada" com "um ato detestável".


Fonte: Alef News e Jornal do Brasil (ANSA).

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Moshe e Corach

Um serve no Tabernáculo do Eterno e ou outro no seu "próprio" Tabernáculo.


A grande diferença entre Moisés e Corach é que Moisés serve no Tabernáculo do Eterno e Corach tem o seu próprio Tabernáculo. Em Números 16:23-20 o Eterno ordena a Moisés para instruir o povo a retirar-se do Tabernáculo (Mishcan - no original hebraico embora seja traduzido como 'Tenda' ou 'Habitação' em algumas bíblias) de Côrach, Dantan e Aviram e para não tocarem nada deles a fim de não serem castigados junto com eles.

Existe uma grande diferença entre servir ao Eterno, na obra do Eterno, do que usar a obra do Eterno para um benefício puramente pessoal. Muitas pessoas estão acostumadas a serem supervisionadas pelos líderes, que instruem os membros acerca de vários aspectos. Porém, através desta lição de Côrach, os membros devem e tem o direito de supervisionarem seus líderes também, para verificarem se estão agindo de forma correta, especialmente na maneira que lidam com as doações recebidas. No final da Parashá, o Eterno determina que as ofertas e dízimos sejam direcionados aos sacerdotes e levitas, porém que a herança deles é o Eterno. 

Maimônides diz que todas as pessoas que se dedicam exclusivamente para a obra do Eterno poderiam também receber os dízimos e ofertas. Porém, o que fica claro no texto, é que aqueles que vivem para servirem exclusivamente ao Eterno, e recebem as oferta e dízimos, jamais deveriam enriquecer e muito menos ostentar um padrão de vida demasiadamente alto. Aquele que serve ao Eterno e vive do sustento da obra deve ter uma vida digna, mas sem ostentações e jamais ambicionar as riquezas. Se quiser ficar rico, então trabalhe de maneira secular e não com o dinheiro dos outros, que doam para a obra do Eterno e não para enriquecer os "servos" do Eterno. Sendo assim, a pessoa que faz uma doação para uma instituição religiosa ou ajuda alguém, deve se certificar de que está ajudando uma organização idônea que usa de forma correta as doações recebidas. E que todos os servos de D'us se contentem com um padrão de vida digno, mas sem ostentações, como é esperado de todos que de fato tem um nível espiritual elevado.

Marcos Andrade Abrão.



Eleve-se para enxergar as coisas da maneira correta!

Na parashá Shelach Lechá, entre outras coisas, vemos os 10 espias trazendo notícias ruins da terra que o Eterno havia prometido ao nosso povo. Dizem os rabinos que o primeiro erro foi desejarem ver o presente que o Eterno estava prometendo antes do tempo, o que já apontava para uma certa desconfiança. O segundo erro foi o tipo de visão que eles tiveram da terra.

Como duas pessoas podem ver uma mesma cena e enxergarem de maneira completamente oposta? Iehoshua (Josué) e Calev viram em uma ótica completamente diferente dos outros 10 espias. O segredo está em uma palavra do próprio texto que diz para SUBIR à terra. Segundo alguns sábios o significado de subir não era apenas literal, mas sobretudo espiritual. Era preciso se elevar espiritualmente para ver a terra que havia sido prometida ao nosso povo pelo Eterno.

Aos olhos carnais a terra era maravilhosa, PORÉM, segundo uma visão carnal, era impossível de ser conquistada, porque nela habitavam gigantes. Para uma visão com olhos espirituais não existe este PORÉM, pois a terra é maravilhosa e após a conquista, ao invés de gigantes idólatras, a terra será preenchida de GIGANTES ESPIRITUAIS, que estudarão e praticarão a Torah do Eterno. Os gigantes para uma mente carnal eram obstáculos intransponíveis, mas, para uma mente elevada, eram um sinal de que o povo de Israel seria como gigantes espirituais naquela terra.

Às vezes as pessoas dizem que precisam mudar de vida pois tudo parece como um beco sem saída. Porém, a saída é mudar a MANEIRA DE VER E DE VIVER. Eleve-se para enxergar o que você está passando neste momento, e é provável que descubra que tem muitos aspectos no cenário que você não está enxergando muito bem, mas que podem impulsionar você a mudar a maneira de viver.

Lembre-se acima de tudo que a vida é uma oportunidade DE OURO para você se aproximar do Eterno e ser útil neste mundo, e que isto precisa ocorrer enquanto você estiver neste corpo perecível que não estará aqui para sempre. O medo, a depressão ou qualquer outro sentimento que paralise a sua vida precisam ser colocados de lado, a fim de aproveitarmos esta grande oportunidade. Muitos nasceram e morreram e outros estão nascendo e também morrerão, mas agora é a nossa vez, a fase da história da humanidade onde estamos atuando, fazendo parte ativamente desta história, então ACORDE E VIVA, SAIA DA TRINCHEIRA E AVANCE, MAS COM UMA VISÃO ELEVADA, QUE PROCEDE DA IMERSÃO NO PROPÓSITO DIVINO, RENUNCIANDO A CADA DIA A SI MESMO E APRENDENDO A VIVER SEGUNDO A VONTADE DO ETERNO.




Texto de Marcos Andrade Abrão.

segunda-feira, 16 de junho de 2014

Não existem pontes entre o errado e o certo - O que é quase certo é errado.

NÃO EXISTEM PONTES ENTRE O ERRADO E O CERTO E O QUE É QUASE CERTO É ERRADO. A VERDADE É PARA AQUELES QUE COLOCAM O REINO DE D'US EM PRIMEIRO LUGAR.

Alguns dizem que usar o nome Ieshua ou Jesus é mesma coisa. Outros tentam conciliar cristianismo com judaísmo e outros dizem acreditar no D'us da Bíblia, mas rejeitam os Seus princípios, as Suas leis. Isto está certo? Não, não está certo, e todas estas atitudes acima citadas criam pseudo verdades que levam muitos ao engano.

Leia com atenção o texto abaixo e medite nisto.

NÃO EXISTEM PONTES ENTRE O ERRADO E O CERTO E O QUE É QUASE CERTO É ERRADO.

Não existem pontes entre o Cristianismo e o Judaísmo, pois o Cristianismo foi inventado por Constantino e o Judaísmo foi estabelecido pelo Eterno.

Não existe ponte entre trindade e unidade, pois estamos falando de dois deuses, o deus da trindade que é incompatível com o ensinamento bíblico e o D'us de Israel que é UNO, INDIVISÍVEL E INCORPÓREO.

Não existe ponte entre o messias romano e Ieshua. O messias romano é parte de uma trindade e veio para acabar com a Torah. Ieshua foi criado pelo Eterno e disse que nenhum Yod ou mesmo um traço de uma letra hebraica, nenhum deles, jamais seriam tirados da Torah. A garantia que ele deu foi a existência dos céus e da terra, ou seja, a eternidade. Se você tem a visão da unidade use o nome Ieshua, pois não tem como misturar os nomes, pois são duas pessoas completamente diferentes.

Não existem pontes entre uma pseudo verdade e a verdade, pois embora sejam parecidas, a primeira existe para beneficiar alguém, e a segunda para agradar o Eterno.

Não existem pontes entre o que serve a si mesmo e o que serve ao Eterno, pois o primeiro busca em primeiro lugar o seu reino e o segundo o Reino dos Céus.

O ETERNO É UM, INDIVISÍVEL E INCORPÓREO E O ÚNICO D'US. O JUDAÍSMO É A ÚNICA RELIGIÃO ESTABELECIDA PELO ETERNO. IESHUA CUMPRIU A PRIMEIRA VINDA DE MASHIACH BEN YOSSEF, A TORAH É O ÚNICO PADRÃO DE JUSTIÇA ESTABELECIDO PELO ETERNO. E A VERDADE É PARA OS QUE A AMAM DE TODO CORAÇÃO E PARA OS QUE COLOCAM O REINO DE D'US EM PRIMEIRO LUGAR.

Marcos Andrade Abrão.

terça-feira, 10 de junho de 2014

Os cinco níveis da alma!

Na parashá do último shabat (Behaalotechá) tivemos um estudo sobre os 5 níveis da alma. Desde o nível mais elevado do qual se diz que estamos em unidade com o Eterno (Iechidá) até o mais inferior, o Nefesh, onde a mente humana se ilude de tal forma, que a pessoa neste nível se acha auto-suficiente e separado de tudo e de todos.

O primeiro passo ocorre através da Teshuvá, da conversão e retorno ao Eterno. Após isto, alcançamos o nível de Ruach, onde temos acesso e contato com o espírito do Eterno, que passa a agir, interagir e instruir nossa vida. É neste nível que adquirimos alguns dons espirituais, mas é bom sempre lembrar que são emprestados a fim de que possamos cumprir aquilo que o Eterno nos pede. Neste estado não podemos simplesmente viver de sensações espirituais, o que acontece com muitos, mas acima de tudo estudar e colocar a Torah em prática, pois este é o segredo para chegarmos ao terceiro estado.

O Terceiro nível é a Neshamá, e nesta fase ocorre uma mudança de percepção da vida e de nós mesmos. Já vislumbramos que não somos apenas um pedaço de um recipiente isolado da fonte de onde saímos. Neste nível aumenta muito o nível de inspiração interior. Porém é preciso lembrar que alcançar um nível da alma não significa a invulnerabilidade aos níveis inferiores. Embora uma pessoa alcance o nível de Neshamá, e pelo fato de ter mais luz enxerga tudo de uma forma mais clara e inspirada, ainda tem o Nefesh e obviamente continua habitando em um corpo físico.

Diariamente é como se oscilássemos entre estes três níveis, e o nosso estado espirital se definiria pela predominância de um dos níveis no nosso dia a dia. Nesta dinâmica de crescimento não podemos deixar de lado o Shabat, que é um dos preceitos que mais promove o nível de Neshamá. Quanto aos outros níveis, não podemos alcançar com um corpo físico, mas vislumbrar através do nível da Neshamá. No nível mais elevado, Iechidá, podemos cumprir plenamente o preceito de amar ao Eterno de toda a nossa alma, de todo o nosso coração e com todos os recursos disponíveis no nosso ser (O Mashiach está neste nível). E no segundo nível mais elevado, Chaiá, podemos cumprir plenamente o mandamento de amar o próximo como a nós mesmos. NA PARASHÁ BEHAALOTECHÁ este assunto é tratado com muita profundidade e estará acessível a todos em breve!

Marcos Andrade Abrão.


terça-feira, 3 de junho de 2014

Shavuot – A Festa da Outorga da Torah

O Eterno outorgou a Torah ao povo de Israel e isto é insubstituível. Leia e confira!


Shavuot entre todos os significados que são agregados a esta festa, marca acima de tudo a outorga da Torah ao povo Judeu. Um direito irrevogável que não será transferido a ninguém. Há dois mil anos surgiu a falácia da teologia da substituição que ainda aprisiona muitos até aqueles que a combatem, mas mantém alguns conceitos relacionados a este grande engano. Não, ninguém substituiu Israel, e o Messias não veio criar uma outra estrutura, tudo isto não passa do marketing romano que virou religião. O Messias veio inaugurar a Nova Aliança que internaliza a Torah dentro de nós e abre a porta para Teshuvá, o retorno ao Eterno. De forma mais específica, o Messias veio alcançar aqueles da Casa de Israel que se misturaram entre as nações e neste processo, uma porção das nações ouvirão a sua voz e também voltarão ao Eterno, e como ensinou Shaul Hashaliach, eles serão enxertados na Oliveira (Israel). Uma congregação de Judeus e B’nei Noach cumprindo o propósito Divino, a fim de cooperarem com a missão do Mashiach, ou seja, transformar a terra em uma habitação da Luz Divina. 

Na Torah temos 613 preceitos preciosos dados pelo Eterno a fim de nos aproximarmos Dele, entre eles preceitos Positivos que quando cumpridos atraem a luz Divina sobre nós e Preceitos Negativos que nos fazem desviar do mal evitando a impurificação que criaria uma vulnerabilidade às forças malignas. Embora não podemos colocar em prática os 613 preceitos, pois alguns se aplicam somente a homens, outros somente a mulheres, outros aos sacerdotes e ao sumo sacerdote, outro ao nazireu e etc. Porém, devemos cumprir todos que estão ao nosso alcance, respeitando o caráter de aplicabilidade que cabe ao judeu e ao B’nei Noach. Além disto devemos guardar os 613 preceitos, pois na medida em que respeitamos todos eles e estudamos sobre eles, aplicando aqueles que estão ao nosso alcance, então nos é imputado a observância de todos eles. Muitos, hoje em dia, falam e apreciam as revelações espirituais, porém nós sabemos que também existem muitos enganos, pois vivemos em uma geração que muitos apostataram da verdade e criaram falsos céus, ou seja, promessas e doutrinas que não encontram aval na Torah. 

Sendo assim, concluo esta breve explicação com três versículos que afirmam e profetizam que O ETERNO OUTORGOU A TORAH AO POVO JUDEUS E ISTO NUNCA MUDOU E NUNCA MUDARÁ, POIS DE ACORDO COM A PALAVRA DE MOSHE RABEINU (MOISÉS), FOI PROFETIZADO POR ISAÍAS O CUMPRIMENTO DISTO NO FIM DOS DIAS. A LEI NUNCA FOI ANULADA, MAS ANULADA SERÁ TODA FALSA DOUTRINA E O ESPÍRITO DE ANOMIA (DESPREZO DA LEI), QUE NÃO MAIS SE OUVIRÁ QUANDO O MASHIACH ESTIVER REINANDO EM JERUSALÉM. LEIA OS VERSÍCULOS ABAIXO, OS QUAIS SÃO IRREFUTÁVEIS, E CONFIRMAM ESTA VERDADE.
Moshe disse: “As coisas encobertas (ocultadas) pertencem ao Eterno nosso D’us, mas as reveladas pertencem a nós (povo judeu) e a nossos filhos (descendentes do povo judeu) PARA SEMPRE, com o objetivo de fazermos (colocarmos em prática) todas as palavras da TORAH (As Leis, os Preceitos e princípios espirituais contidos na Torah)” - Deuteronômio 29:29 (na Bíblia Hebraica: 29:28).
Isaías profetizou sobre os últimos dias: “E ocorrerá no FIM DOS DIAS, que o Monte da Casa do Eterno se elevará acima de todos e se destacará acima de todas as colinas, e a ele AFLUIRÃO TODAS AS NAÇÕES. A ele IRÃO MUITOS POVOS e dirão: Vinde e subiremos à montanha do ETERNO, A CASA DO D’US DE JACOB! Ele nos ensinará SEUS CAMINHOS e por eles seguiremos, pois DE TSION VIRÁ O ENSINAMENTO DA TORAH E DE JERUSALÉM A PALAVRA DO ETERNO! - Isaías 2: 2, 3.
Enfim, a verdade está clara - nas palavras de Daniel: “E ele respondeu: Segue teu caminho, Daniel, porque o significado destas palavras está oculto e selado até o tempo do fim. Muitos serão purificados, e embranquecidos, provados e refinados, mas os INÍQUOS AGIRÃO SEGUNDO SUA INIQUIDADE E NADA COMPREENDERÃO, MAS OS SÁBIOS TUDO ENTENDERÃO". Daniel 12:9,10

Marcos Andrade Abrão